Como converter unidades de torque para a compra dos motores de passo da Prusa

Quando fui procurar os motores de passo, sejam novos ou em sucata, as medidas de torque estavam em onças por polegada (oz/in) mas na maioria das listas de material da Reprap Prusa, os requisitos dos motores estão em kg/cm.

Não é difícil de converter, mas tem umas páginas online onde dá pra fazer isso rapidamente. Aqui vai uma:
conversão de medidas oz/in para kg/cm

Como meu pai sempre dizia, pode usar, mas sempre saiba como foi feito. Então, para a conversão que falamos acima, a fórmula é a seguinte:

EQUATION: Kilogram-Centimeters = 0.0720077 * Ounce-Inches

Arredondando, da pra usar multiplicando por 0.07, ou 7%.

Anúncios

Gabarito para a mesa (thick sheet) da Prusa it.2

É engraçado ter tanta coisa da Prusa na web, exemplos, vídeos e tudo o mais, mas na hora de montar voce vê que não é um móvel da Ikea (ou Tok & Stok) que com uma chave de fenda dá pra montar tudo e fica legal. O caminho é cheio de desafios e adaptações, mas sempre podemos contar com a comunidade Reprap que é bem rápida e colega nas postagens.

Mesa ou Thick Sheet

Aqui já é a minha segunda tentativa, em cima desta mesa retangular vai ser colocada uma outra quadrada a uma certa distância. Tudo ficaria mais fácil e preciso se eu tivesse impresso o gabarito do Prusa Jr.

O Primeiro Problema
Na lista de material que eu peguei na wiki da reprap.org, dizia que só usava uma thick sheet na Prusa it.2. Confiei nisso e tentei agir de acordo, mas na hora depois de tudo preso e parafusado  vi que não fazia sentido por causa da altura da correia do eixo Y e do deslocamento muito pequeno pelo tamanho da mesa.

O Segundo Problema
Foi dificil parafusar as bases alinhadas com guias lineares, primeiro porque não se pode ter certeza do alinhamento das guias por causa da construção da Prusa, e segundo pela posição e falta de precisão normal que se tem trabalhando com madeira furada a mão.

A Solução

Prusa bed Drilling (furação da mesa da Prusa0

Mamata! Com esse gabarito não tem como dar errado. É só imprimir, conferir se o tamanho está certo mesmo e mandar brasa!

Quem imprimiu meu kit foi o Muringa, então escrevi para ele pedindo ajuda e confirmei o erro. Pelo menos a Prusa que ele imprimiu para mim tem duas thick sheets (MDF) ao contrário de uma. Uma coisa que resolve de cara a dúvida das dimensões e principalmente as furações necessárias é imprimir o PDF do github da Prusa e colar em cima da placa que voce quer cortar e furar. Fácil e sem dor!

Endereço de onde pegar o PDF com as furações:
https://github.com/prusajr/PrusaMendel/tree/master/metric-prusa-lm8uu
O arquivo é o bed-drilling.pdf

Eu ja tinha feito um outro post enquanto estava cheio de dúvidas, que obviamente também não explicou tanta coisa assim.

Materiais não listados: mangueira de borracha para o coupling

A pior coisa que tem quando voce está empolgado fazendo algo é ter que parar o serviço não por cansaço ou falta de interesse, mas por falta de algum material. Aí voce fica com aquele olhar cheio de vontade nas peças, com a ferramenta na mão, mas tem que parar, ir na rua comprar ou até esperar o fim de semana acabar para continuar. Não, não estou falando de noitadas e a falta que uma camisinha faz na carteira, é da Prusa mesmo.

Aconteceu comigo na montagem do eixo Z. Minha meta do sábado era terminar toda a estrutura para no domingo colocar a RAMPS no lugar, mas na hora de prender o motor nas barras roscadas, vi que “faltava algo” para fixa-la corretamente no acoplador (coupling). Tive que esperar segunda-feira chegar para resolver esta questão que se monta em 5 minutos. Aqui vão as fotos:

Borracha no acoplador

Borracha no eixo do motor, ainda falta empurrar mais ela.

Borracha no acoplador

Como um negócio pequenino assim pode fazer tanta falta? Para colocar é melhor tirar o motor para poder fazer mais pressão.

A borracha tem cerca de 5mm de diametro, obviamente não medi antes de ir para a rua comprar mas dei sorte, ficou duro no inicio mas com a ficção esquentou e encaixou bem, em um deles estava mais duro e dei uma esquentada com o isqueiro. Um metro dessa borracha me custou R$ 0,70 o que me fez passar mais raiva ainda. Então fica a dica: tenha uma dessa a mão.

mangueira de borracha para travar o motor no acoplador

A borracha é essa aí. Peguei a transparente não por motivos estéticos, mas fiquei brincando com elas na loja e vi que era a mais maleável, acho que o corante das outras deixaram elas mais duras.

Link do acoplador que veio no meu kit (by Muringa):
http://www.thingiverse.com/thing:9622

Para que serve um acoplador (coupling)?
Fiz um post sobre isso 

Para que serve um acoplador (coupling)?

Imagem de coupling

Modelos de coupling, não achei outras imagens que mostram alguns couplings que tem bilhas e outras coisas para reduzir ou anular o “backslash”. A imagem é do belíssimo livro MECHANISMS & MECHANICAL DEVICES SOURCEBOOK, NEIL SCLATER, NICHOLAS P. CHIRONIS, edição da McGraw-Hill.

 

O acoplador é uma peça bem bonita e tem uns modelos bem sofisticados com bastante diferença de angulos e uma grande maleabilidade. Já vi uns modelos no thingiverse.com que tem bilhas para reduzir a vibração e tudo o mais.

Mais um modelo de acoplador

Mais um modelo de acoplador impresso na reprap, tem vários no thingiverse: http://www.thingiverse.com/image:48827

Na Prusa o acoplador faz a ligação entre o eixo do motor e as barras roscadas que fazem o movimento do eixo Z. Além de prender, tem a função de proteger o eixo do motor de danos por causa de algum travamento ou desalinhamento sendo sacrificada, em geral é permitido um certo jogo pois é dificil estar tudo alinhado e este desalinhamento poderia forçar as escovas ou eletrodos e o eixo do motor.

Veja mais sobre os acopladores em:

http://en.wikipedia.org/wiki/Coupling

Montagem da Prusa: Log dos dias 7 e 8

Dei uma parada para me dedicar ao mestrado que pede mais atenção, mas consegui fazer algumas coisas nos últimos dois dias:

  • Mudei a localização do suporte da eletrônica do topo para a lateral esquerda traseira. Isso com certeza atrasa a montagem mas a minha razão foi simples: ia rolar um desquite litigioso se eu não parasse de fazer sujeira na casa e serrar os suportes faz bastante poeira.
    Placa de acrílico para suporte da eletrônica

    Aqui a placa atrapalha menos o acesso a extrusora e os eixos. Como vez ou outra tenho que virar a máquina toda de ponta cabeça para resolver coisas em baixo dela, aqui fica mais protegida.

    Placa de acrílico para suporte da RAMPS
    Nesta foto dá pra ver a localização melhor

  • Refiz as “thick sheets” logo para acabar com a fase de poeira também.
  • Tive que fazer vários parafusos que não estavam na lista de compras. Ainda bem que eu tive um momento de sabedoria e comprei duas barras roscadas de inox (3mm e 4mm), 200 porcas e arruelas mais um trava-rosca.

    Em breve eles vão virar parafusos

    Para comprar os parafusos tenho que ir a São Cristóvão, um pouco longe, fora de mão e não abre de noite. Com as barras, resolvi todos os problemas que eu tinha, é só usar um trava rosca que fica tudo certo.
  • Montei os “end stops”, também deu mais trabalho do que imaginava porque são pequenos e delicados. Na verdade dei mole, porque dois deles ficaram com as partes da placa viarada na direção de que vem o movimento, se algo der errado, podem ser esmagadas, tem um led e dois resistores na frente.

    Deu um trabalhão para montar mas acho que não ficou bom pois o sensor ficou na parte de trás, sendo assim, aconselho a primeiro ver aonde vai ficar o endstop e depois montar ele virado para o lugar certo. Parece besteira mas só depois que faz se vê…

    Detalhe em macro da fixação do endstop
    Aqui dá pra ver o erro, se é que podemos chamar assim. Neste caso é fácil, vou fixar ele na barra lisa oposta que o sensor vai ficar mais perto do carrinho. Nos outros já dá mais trabalho e muda o esquema, tamanho dos fios etc.

Ainda falta:

  • Colocar a eletrônica no lugar, mas nao queria usar parafusos, preferia aqueles suportes de nylon.
  • Passar os fios e conectar tudo
  • Esperar as correias chegarem, ir a São Paulo comprar ou achar um lugar no Rio que tenha. O Roberto Wazen se ofereceu pra ajudar e vai ver se as correias que ele tem servem.
  • Calibrar a impressora. Ai já é outra etapa.

Diferenças entre a Prusa iteraction v.1 e v.2

Prusa sendo montada

Parece mais fácil no blog dos outros, estou apanhando aqui.

No momento estou quebrando a cabeça para montar a Prusa e organizar a casa que está um caos com tanta ferramenta e peças esperando para serem colocadas juntas.

Empaquei em alguns detalhes da montagem e me lembrei de uma pergunta do Paulo Fernandes (que é o melhor blog de referências pra quem está montando) sobre algumas coisas que eu ja tinha tido dúvidas e continuo tendo. Estou percebendo que a Prusa é igual a software, vai evoluindo e voce perde o controle de qual componente está em qual versão e “comofas”.

Resumindo, no wiki diz que a iteraction 2 usa somente uma “thick sheet” e dá a medida. Só que na montagem as coisas não bateram bem, aí segui o manual do Gary Hodgson (que acho que é só da iteraction 1) e parece que vai dar certo. O meu caminho foi tortuoso, vendo que “deu ruim”, olhei o blog do Paulo (que comprou as peças do Muringa na mesma época que eu) e segui a montagem dele.

O Muringa que fez as nossas peças respondeu no fórum com as referencias que eu compartilho aqui:

Diferenças entre as peças de uma versão e outra:
http://garyhodgson.com/prusadiff/

Para fazer o download e ver a relação das peças e imprimir:
https://github.com/prusajr/PrusaMendel

Greg Extruder, foi esse que o Muringa imprimiu pra mim e boa parte de quem está montando agora usa:
http://www.thingiverse.com/thing:8252

Quase lá

Não fiquei sabendo que estavam rolando umas fotos da Carolina Dieckman nua nem que um tal de Fluminense ganhou do Botafogo e um artilheiro meio jeca fez um gol de bicicleta (quem tá acostumado com trem bala não liga muito pra isso), mas passei os meus dias desde sexta montando a Prusa. Nisso gastei bem mais de 40 horas em tres dias. Foi assim:

  • dia 4, sexta- Fui na casa do Maia lá na Tijuca, que apelidei de Maia Labs pq é cheio dos equipamentos. Os motores dele chegaram mas as peças impressas do Muringa não, então testamos tudo junto com a minha eletrônica. Está tudo funcionando 100% (motores, mesa aquecida, endstops e bico). É de certa maneira emocionante clicar no Pronterface do computador e ver as coisas funcionando. Achei que ia ser rápido e fácil voltar em casa e montar, mas me enganei profundamente…
  • dia 5, sábado – Fixação dos motores na estrutura, corte e fixação da mesa do eixo X, finalização do eixo Y, inicio da montagem do bico na extrusora, corte e fixação da placa de acrilico para fixação da eletronica. Posso dizer que tudo foi muito, muito mais dificil do que imaginava. Ainda queimei o dedo em um metal que eu estava serrando.
  • dia 6, domingo – Finalização do bico aquecido depois de muita luta e demais itens acima inacabados com cerca de 80% concluidos cada. Ainda não montei a eletronica.
Motor de passo, RAMPS 1,4

Eletrônica sendo montada e testada sexta-feira no Maia Labs. Aqui dá pra ver quase tudo: RAMPS 1.4 com os motores com seus endstops e o bico aquecido em primeiro plano (aguentou 250ºC). Depois ainda acrescentamos a mesa aquecida e a fonte que vai ser usada.

Tem um antigo ditado no meio náutico que conheci através do grande velejador Bernard Moitessier: Muitos pouquinhos fazem um muito. Foi assim que me senti ontem ao acabar o dia, vendo várias coisas que eu sei e consigo fazer mas sem conseguir matar todas. O caminho foi cheio de erros e cheio de adaptações e retrabalho, vou fazer uma lista dos problemas e obstáculos que consumiram mais tempo que vou listar em breve vou colocar em detalhes aqui no blog:

  • Qual o formato da mesa (thick sheet) para a Prusa iteraction 2? Vou ter que refazer a minha pois não bateu com o que eu tinha pesquisado e não faz sentido o encaixe e altura da polia. Ainda vou refazer.
  • Poucos fios no kit para fazer os chicotes da eletronica, da pra montar isso aos poucos e economizar tempo na montagem da eletrônica.
  • Escolha do local e preparação da placa para fixação da eletronica. Quando e onde?
  • Bico aquecido, detalhes dificeis de calcular e montar. Muitas adaptações.
  • Retirada dos pulleys originais dos motores Nema 17, muito difícil. Não achei referencias na web, só coisas de carro (aaaarrrrggghh) e fiquei com receio de danificar o motor.
  • Montagem do eixo Y e a sua relação com o carro que leva a extrusora, é mais complicada do que parece.
  • Montagem da extrusora, e do bico aquecido no carro do eixo Y não é muito fácil.

Ainda faltam as correias, alguém sabe onde posso comprar as T5 ou GT2 aqui no Rio de Janeiro? Comprei há 3 meses nos EUA mas não chegaram ainda.

Passamos das 1000 visitas!

Isso não é nada comparado aos hits de um blog de celebridades ou pornografia mas muito me felicita saber que tem essa galera acompanhando a construção da impressora e das adaptações de ferramentas.

Obrigado!